Glee Brasil


Seja bem-vindo ao fórum Glee Brasil, onde você encontra muitos gleeks para discutir sobre a série e outra coisas, aqui você pode tirar suas duvidas sobre a série e ver novidades, spoilers, coisas engraçadas do cast, Links para downloads de episódios. Está esperando o que para se cadastra no melhor fórum de Glee do Brasil?

>



Conectar-se

Esqueci minha senha



Parceiros Glee



Os membros mais ativos do mês

Últimos assuntos
» Glee Kit De Edição
Sex 13 Mar - 14:16 por flaviac

» OFF/Confesso Que...
Ter 29 Jul - 19:40 por Giovanna.

» Lea Michele- On my Way
Ter 29 Jul - 19:24 por Gabryel

» Novos videos do Chris.
Seg 14 Jul - 1:40 por Leonor.

» Directed by Naya Rivera! :)
Seg 14 Jul - 1:24 por Leonor.

» JogO Duelo De Músicas Glee x Glee
Dom 13 Jul - 20:26 por Leonor.

» What do you think?
Sex 18 Abr - 9:39 por Gabryel

» Batalha de músicas
Dom 29 Dez - 15:50 por Gabryel

» The Voice!!!
Ter 17 Dez - 16:24 por Gabryel

Visitas
Social bookmarking
Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço do Fórum Glee Brasil em seu site de social bookmarking

Flux RSS

Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 






Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Maremy - One-shot

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Maremy - One-shot em Ter 24 Jan - 7:21

dangeraddicted

avatar
Membro
Membro
Classificação: +13
Categorias: The Vampire Diaries
Gêneros: Amizade, Romance, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade
Autor: @PuckDrogado
Notas da História:
Slash Male/Male Não gosta não leia.
Maremy ship (Jeremy/Matt).
Os personagens aqui descritos não me pertencem.
Fic sem nenhum fim lucrativo.

One-shot


Eu caminhava pela rua, sem rumo, sem destino. Só conseguia pensar nelas, minhas ex-namoradas mortas, em por que eu as via e por que ninguém mais podia. Eu precisava me acalmar relaxar um pouco e sair do sobrenatural nem que fosse por poucos segundos. Tentava descobrir qual era o sentido da minha vida agora, eu perdi praticamente todos que amo, meus pais, minha tia, minhas ex-namoradas, a única coisa que me resta agora é a Elena. Acho que se algo acontecesse a ela eu não só a perderia como também me perderia. Minha vida não tinha mais nenhum sentido, eu só vivia por viver. Às vezes me perguntava se não teria sido melhor se eu tivesse morrido, se a Bonnie não tivesse feito aquele feitiço para me trazer de volta à vida. Talvez com a morte eu melhorasse, ficasse finalmente feliz, visse sentido em algo, mas não tinha como saber, eu estava vivo e tinha que lidar com isso.

Foi em meio a estes devaneios que acabei esbarrando no Matt. Ele estava bêbado e tentando entrar no carro dele, resolvi chamar um táxi pra ele, não podia deixá-lo dirigir naquele estado. Matt parecia muito debilitado, pelo que percebi que ele estava chorando. Aproximei-me dele.

– Matt, vem, eu vou chamar um táxi pra você, você não está em condições de dirigir. – Coloquei o braço dele em volta do meu pescoço e acenei para um táxi que estava passando pela rua, ele parou e eu caminhei com o Matt levando-o até lá, sentei-o no banco traseiro e me virei pra falar com o taxista. Matt puxou meu braço me impedindo de ir, virei pra ele para ver o que ele queria, ele olhou fundo nos meus olhos e disse – Não me deixa sozinho, por favor, fica comigo em casa. – Não pude deixar de atender ao pedido dele, e seria bom pra mim passar um tempo com um amigo e esquecer um pouco meus problemas.

Entrei no táxi e me sentei ao lado dele. Ele fixou seus olhos aos meus e deitou no meu colo, não sei por que, mas senti que devia consolá-lo, não com palavras, mas sim com gestos. Dei o endereço ao taxista e comecei a acariciar o cabelo dele, ele não pareceu se importar, apenas permaneceu deitado deixando as lágrimas rolarem. Eu não sabia o que havia acontecido, mas tinha certeza que tinha haver com a Caroline. Percebi que o táxi estava parando e fiz menção de levantá-lo, mas acho que ele percebeu, pois se sentou rapidamente esperando parar completamente para descermos. Paguei o taxista e desci do carro com ele, peguei a chave da casa embaixo do tapete onde eu sabia que estaria e abri a porta e sentei-o no sofá. Comecei a tirar suas roupas para colocá-lo embaixo do chuveiro, assim que terminei levei-o para o banheiro e abri o chuveiro deixando a água fria escorrer pelo corpo dele. Ele olhava para mim meio como se tivesse com medo que eu fosse o embora. Afaguei sua bochecha e fui buscar uma toalha para secá-lo.

Quando voltei, ele estava olhando fixamente para onde eu estava, cheguei perto dele e lhe entreguei a toalha. Ele parecia estar um pouco melhor quando saiu do banheiro, ele esboçou um meio sorriso para mim e disse – O que vamos fazer para passar a noite? – olhei para ele e sorrindo e repliquei – Você devia dormir um pouco, parece cansado – ele sentou no sofá emburrando que nem uma criança – Não vou dormir, não sinto sono e nem cansaço, só quero que você fique aqui comigo, não quero ficar sozinho – sentei no sofá ao lado dele e coloquei minha mão sobre seu ombro – Eu não irei deixá-lo sozinho, não se preocupe. Mas o que aconteceu para te deixar assim? – ele virou o rosto ao responder – Não quero falar sobre isso, só quero esquecer, a gente pode só ver um filme e fingir que não está acontecendo nada? – olhei para ele sentindo nele minha dor, isso com certeza era algo do coração, pensei – Podemos, que filme você gostaria de ver? – ele olhou para mim e pegou um filme na prateleira. Era um filme de romance, esbocei um sorriso quando ouvi a musica de abertura, eu conhecia aquele filme.

Ele se sentou bem ao meu lado, repousou a cabeça no meu no meu ombro e começou a assistir, olhei para ele e comecei a assistir também. O filme acabou tarde, eram umas 3 horas da manhã. Olhei para o Matt esperando ver um rosto sonolento, mas ao invés disto eu vi um rosto meio que esperançoso. Eu não sei como começou nem há quanto tempo ele estava planejando fazer isso, só sei que nossos lábios estavam colados movendo-se em sincronia uns com os outros formando um beijo suave. Nossos lábios se separaram e havia um sorriso estampado em seu rosto, pela primeira vez em muito tempo, senti que tinha algum sentido pra minha vida. Esse sentido se chamava Matt Donovan. Eu podia sentir que uma chama se acendia lentamente em meu peito, isso era algo que eu não achava que poderia sentir novamente, mas estava ali e chegou de uma forma inusitada e com uma pessoa que eu nunca esperaria. Retribuí seu sorriso e o puxei para outro beijo, me sentia feliz por estar com ele, várias coisas se passavam pela minha cabeça, mas nenhuma delas tinha haver com a Vicki, a Anna ou qualquer coisa sobrenatural, era tudo sobre o presente momento. Estava na hora de deixar meu passado para trás e buscar minha felicidade.

Isso era errado com a Bonnie e eu sabia disso, mas o que eu podia fazer? Eu não a amava, a pessoa que eu amava estava bem ali na minha frente. Resolvi não pensar nisso e aproveitar o momento. Matt se levantou, me puxou e entrelaçou seus dedos aos meus me levando em direção a seu quarto, o acompanhei. Ele me deitou na cama, se deitou ao meu lado e adormeceu, fiquei observando ele dormir até eu mesmo adormecer desejando que aquilo não fosse um sonho.

Acordei pela tarde e percebi que ele não estava na cama, fiquei meio preocupado, mas logo relaxei quando o vi entrando no quarto com uma bandeja de café da manhã. Ele me desejou bom dia e me deu um selinho, sorri pra ele comecei a comer uma das panquecas que tinha na bandeja, bebi um pouco de suco e me virei para ele – Você já tomou café? – ele sorriu com minha preocupação e acenou que sim com a cabeça – Você devia ligar para Elena, ela deve estar surtando agora atrás de você. – Peguei meu celular e liguei para Elena, não chamou nem duas vezes e ela atendeu – Onde você está? Como você some e não me avisa? A gente vai ter uma conversa muito séria quando você chegar em casa. – Matt nem me deixou responder e tirou o celular da minha mão – Elena, é o Matt. – falou ele calmamente – O que você tá fazendo com o celular do Jeremy? Cadê ele? Ele tá bem? – perguntou ela preocupada – Ele tá bem sim, ele dormiu aqui em casa, vem aqui, a gente precisa conversar e eu te explico melhor – ela só respondeu que já estava vindo e desligou o telefone. Ele se sentou ao meu lado, fez carinho no meu rosto e me disse para não me preocupar, pois Elena aceitaria isso numa boa. Não sei como ele percebeu minha preocupação sem eu demonstrá-la. Acenei com a cabeça que sim, coloquei a bandeja no criado mudo e o puxei para um beijo – Espero que ela aceite mesmo. – ele beijou minha testa e disse – Ela vai sim, não se preocupe. – e me abraçou.

Poucos minutos depois Elena chegou chamando por nós, Matt abriu a porta pra ela e a guiou em direção ao sofá onde eu estava. Ela se sentou na poltrona e ele se sentou ao meu lado segurando minha mão. Ela olhou para nós meio desconfiada e por fim disse – Podem começar a explicar o que aconteceu e o que tá acontecendo. – olhei para o Matt, ele para mim e começou a falar – Ontem eu estava bêbado, o Jeremy me encontrou por acaso na rua, chamou um táxi pra mim e eu pedi que ele ficasse aqui comigo. – Elena nos observou por alguns segundos e replicou – O que mais? Não foi só isso que aconteceu. – coloquei um dedo nos lábios do Matt quando ele fez menção de falar – Acho que não precisamos explicar o que está acontecendo, veja por si só, eu sei que você já sabe. – ela suspirou e em meio aos suspiros disse – Tem certeza que é isso mesmo que você quer Matt? Tem certeza que já esqueceu a Caroline? Não quero ver o Jeremy sofrer, ele não merece isso. – ele entrelaçou nossos dedos e disse – Sim, eu tenho certeza, eu amo seu irmão mais do que qualquer coisa, sempre amei, só não tive coragem de dizer isso antes. – Elena olhou para ele, depois para mim – E você Jeremy? Você quer mesmo isso? Tem certeza que não está se iludindo pela carência que anda sentindo? – dei um beijo na bochecha do Matt – Tenho sim, só preciso conversar com a Bonnie para resolver tudo, eu amo o Matt também. – Elena se levantou, nos olhou mais uma vez – Tudo bem, só não chegue muito tarde Jeremy- acenei que sim com a cabeça pra ela e sorri. Matt se levantou e foi levá-la até a porta. Ele voltou correndo, me abraçou e por fim selou nossos lábios em um beijo profundo.

Esse foi só o começo da nossa história juntos, muitas coisas estavam por vir e eu tinha certeza que nós passaríamos por tudo juntos e que seriamos muito felizes.

FIM

http://olegadodofilhodehades.blogspot.com.br

2 Re: Maremy - One-shot em Ter 24 Jan - 12:52

Matt

avatar
Administrador
Administrador
Só de ser TVD eu li... mas MEREMY?? o.O Prefiro a Lobinha Tyler com o JerEMO

--------------------------------

Vou ler o resto depois to com pressa e só li os 2 primeiros parágrafos


. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .




Chuck:
Sarah Walker

My Angel


Cosas Malas:
É assim que nós fazemos em Lima Heights Adjacent!

Cosas Malas Twisted Evil


Emma Watson:

Curtindo a Vibe!!


Serena Van der Woodsen:

HOT!!

3 Resposta pro comentario do Matt em Qua 25 Jan - 12:55

dangeraddicted

avatar
Membro
Membro
shaushauhsuasa é q tipo, eu tava vendo um video Maremy e me veio inspiração pra escrever, ae eu escrevi mais to escrevendo uma Jyler tbm Very Happy

http://olegadodofilhodehades.blogspot.com.br

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum